logo-com-tato
 

oferece a crianças e adolescentes em acolhimento, gratuitamente psicoterapia individual e familiar

 

A OPORTUNIDADE DE ESTABELECER COM O TERAPEUTA UM VÍNCULO SEGURO E ESTÁVEL AUXILIA A CRIANÇA OU O JOVEM A LIDAR COM SUA HISTÓRIA E A CRIAR PROJETOS FUTUROS. 

menina-com-tato
 
 

Como acontece

Os psicoterapeutas do Com Tato são voluntários cuidadosamente selecionados por nossa equipe. Eles contam com aprimoramento constante, em supervisões clínicas com profissionais experientes e na troca de conhecimento entre os terapeutas do programa.

No Com Tato a parceria é firmada com o serviço de acolhimento, mas o compromisso do terapeuta é com o paciente, o que significa que a psicoterapia pode prosseguir caso a criança ou adolescente seja transferido de serviço ou retorne para sua família de origem ou seja adotado. A duração da psicoterapia não é preestabelecida, o terapeuta estará disponível pelo tempo que o paciente desejar e precisar.

Apesar da ênfase no trabalho clínico, os psicoterapeutas do Com Tato atuam inseridos no sistema de garantia de direitos à criança e ao adolescente, cultivando uma relação estreita com técnicos dos serviços de acolhimento, das varas da infância e da juventude e com as famílias.


Critérios para ser terapeuta do com tato

Ser formado em psicologia, COM cRP VÁLIDO

Ter consultório para realizar os atendimentos NA CIDADE DE SÃO PAULO

Estar disponível para atender 2 crianças, adolescentes OU FAMÍLIAS voluntariamente

Passar por uma seleção

Apresentar os documentos: curriculum vitae, foto 3x4 e xerox do CRP

criancas-com-tato

A IMPORTÂNCIA DO ATENDIMENTO PSICOLÓGICO

Em meio à vulnerabilidade social, algumas famílias perdem a condição de garantir os cuidados essenciais a suas crianças e adolescentes, expondo-as a violências (física, sexual e emocional) e a situações de negligência ou abandono. Tal contexto pode levar à necessidade de acolhimento. Vivências de violência e de ruptura de vínculos podem gerar baixa auto-estima, alterações de sono ou de apetite, doenças psicossomáticas, depressão, dificuldades de aprendizagem, uso abusivo de drogas e, principalmente, dificuldades de construir novos vínculos afetivos, fundamentais para a constituição de um sujeito autônomo, saudável. Muitas vezes, jovens com tais experiências perdem a possibilidade de sonhar e de construir um futuro que rompa com esse padrão de violência. Um processo psicoterapêutico bem conduzido, com um profissional qualificado, pelo tempo que for necessário, ajuda esses jovens a conhecer, questionar e dar um novo significado às próprias histórias.

 


contato

voluntariado com tato

Coordenação
Ana Raquel Ribeiro
anaraquel@fazendohistoria.org.br
11 3021 9889