oferece meios de expressão para que cada criança ou adolescente que está em um serviço de acolhimento conheça e se aproprie de sua história de vida. 

 

HISTÓRIAS DE CRIANÇAS E ADOLESCENTES PODEM SE PERDER NO DIA-DIA DOS SERVIÇOS DE ACOLHIMENTO. AJUDÁ-LOS A COMPREENDÊ-LAS, VALORIZÁ-LAS E DESCOBRIREM SUA PRÓPRIA VERSãO É ALGO POTENTE E TRANSFORMADOR.

 
3_TRATADA.jpg
 

Trabalhamos para QUE

crianças e adolescentes leiam mais e com prazer.

crianças e adolescentes reconheçam o valor e registrem suas histórias.

profissionais dos serviços de acolhimento conversem afetivamente com as crianças e adolescentes sobre suas histórias de vida.

 

como acontece

Promove a construção de vínculo afetivo entre a criança ou adolescente e um colaborador, que pode ser um profissional do próprio serviço de acolhimento ou voluntário. A dupla criança-adulto se encontra semanalmente, por uma hora, durante pelo menos um ano para ler histórias e construir o álbum de sua trajetória de vida. Além de aproximar adultos e jovens, a mediação de leitura oferece recursos para os meninos e meninas elaborarem suas vivências; desperta conversas e incentiva a construção do álbum de histórias, contendo relatos, depoimentos, fotos e desenhos que fazem parte de suas vidas. Este álbum pertence à criança ou adolescente e irá acompanhá-lo por onde for.

Para se tornar voluntário, é necessário participar de 3 encontros de formação inicial nos quais são apresentados o contexto do acolhimento, da metodologia e os compromissos que o voluntário assume. Depois deste processo, são selecionadas pessoas com perfil para o trabalho. 

O compromisso é, sobretudo, com as crianças e adolescentes que possuem ao menos uma coisa em comum: viveram uma ruptura muito importante ao serem afastados de suas famílias. Por isso merecem e precisam ser tratados com todo respeito e cuidado. O vínculo que será iniciado com o voluntário deverá ser uma boa experiência, sem qualquer repetição de ruptura ou abandono. 

O trabalho dura no mínimo um ano e é necessária dedicação de 3 a 4 horas por semana, levando em conta tempo de planejamento, registro do encontro, deslocamento, permanência no serviço de acolhimento e supervisão do trabalho. Cada voluntário trabalha com duas crianças ou adolescentes, uma hora com cada. 

 


 
 
 
 
 

voluntariado fazendo minha história

Coordenação
Debora Vigevani
debora@fazendohistoria.org.br
11 3021 9889